Compartilhe

Geologia

Publicado em 08/09/2016 às 15:15

A área físico territorial da região da AMESC é composta por 6 unidades litoestratigráficas, destas, 2 são depósitos sedimentares (sedimentos inconsolidados) e 4 são formações geológicas (formação rochosas).

a) Formações Geológicas

Formação Serra Geral: Rochas de origem vulcânica, representadas principalmente por basalto e diabásios. Os principais recursos minerais explorados em relação a esta formação são os seixos rolados (possuem origem nesta formação), explorados ao longo dos principais rios da região, utilizados como brita na construção civil e como cascalhos na manutenção de estradas.

Formação Botucatu: Rochas sedimentares, representada por arenitos eólicos de ambiente desértico. Este tipo de rocha vem sendo muito explorada nesta região, sendo empregada na construção civil.

Formação Rio do Rastro: Rocha de origem sedimentar, constituídas por siltitos, argilitos e arenitos finos. O principal recurso mineral explorado são as argilas, empregadas nas cerâmicas.

Formação Terezina: Composta por depósitos marinhos, sendo constituídos por rochas sedimentares de granulametria muito fina.

b) Sedimentos Cenozóicos

Litologia: Areias, argilas e cascalhos.

Origem geológica: Sedimentos marinhos e continentais associados a grandes variações do nível dos mares.

Fisiografia: Planície costeira (Praias, dunas, etc) e vales fluviais (planície de inundação, depósito residual de canal, etc.

Características físicas: Sedimentos inconsolidados, de espessura variável, podendo atingir centenas de metros, intercalações composicionais em profundidade e grande homogeneidade lateral.

Erosão: Como são sedimentos inconsolidados sofrem ação direta das águas e ventos, apesar de apresentar uma topografia relativamente plana. Próximo a drenagem, onde o gradiente topográfico é mais acentuado a erosão e maior. Importante frisar, que são ambientes ativos, isto é, sofrem constantes modificações fisiográficas em tempo relativo curto.

Hidrogeologia: Sedimentos porosos e permeáveis, lençol freático variável muitas vezes próximos a superfície topográfica atual, a recarga do mesmo se dá por infiltração direta de água das chuvas. Bons aqüíferos locais, podendo ser aproveitados através de poços rasos.

Próximos ao litoral ocorre a presença de águas salobras. O descontrole (Excessivo aproveitamento desta água) pode levar a penetração de água do mar, contaminado os aqüíferos.

Geotécnica: Lentes argilosas orgânicas entre sedimentos arenosos podem provocar grandes problemas em obras de construção civil e rodoviária, devido a compactação recalques. Áreas geologicamente denominadas de planícies de inundação de rios sofrem periodicamente ação de cheias, um processo natural. Evidentemente tal área deveria ser mapeada e protegida como reserva ambiental ou ocupada apenas com fins agrícolas.

Ocupação Humana: Restrições em áreas baixas, planícies aluvionares, e litoral (Ambientes ativos como áreas de poleodunas que quando desprovidas de vegetação sofrem intensos processos de erosão eólica). A construção de fossos sem o divido conhecimento em sedimentos de alto grau de permeabilidade e com variações do nível do lençol freático pode promover uma rápida contaminação das águas subterrâneas.

Recursos Minerais: Areias: Construção civil, fundição e vidros. Argilas: Cerâmica vermelha. Cascalhos: Brita (Construção civil), revestimentos de vias. Turfa: Energético, produtos químicos, agricultura.

Fonte: Mapa Geológico do Estado de Santa Catarina - DNPM, 1986 / PBDEE-AMESC

Galeria de Imagens

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Arquivos


Av. XV de Novembro, 911, Centro Cívico , Araranguá - SC
CEP: 88905-112