Compartilhar share

Colegiado de Educação traça estratégias de retorno às aulas

Publicado em 02/02/2021 às 11:34 - Atualizado em 02/02/2021 às 11:34

Os municípios do extremo sul estão unidos e tentando tomar todas as decisões em conjunto, especialmente dentro do setor de educação. O Colegiado de Educação esteve reunido e deliberou novos detalhes sobre o retorno das aulas diante do quadro de pandemia do coronavírus.

A assessora de Políticas Públicas da AMESC (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense), Rosangela Paulino Alexandrino, expõem que a primeira reunião com os novos gestores da educação de 2021 foi de forma presencial. “Os mesmo optaram em realizar presencial para troca de experiências sobre o retorno das aulas, transporte escolar e processo seletivo.  Dificuldade, incertezas, cobranças, medos e muito estudo e planejamento pautou este encontro”, reflete a assessora de Políticas Públicas. Conforme Rosangela, foi um momento bastante importante para que os secretários (as) se conhecessem e trocassem suas angústias e dúvidas. “A reunião foi bastante positiva dando início ao fortalecimento do colegiado”.

Esteve presente ainda no encontro a coordenadora da educação do Estado, Rosane Castelan, e a técnica do Estado responsável pelo transporte escolar, Marisete  Damiani dos Santos.

A presidente do Colegiado de Educação da AMESC, secretária de Educação de Sombrio, Graziela Caetano da Rosa Scewartzhaupt, pontua que a reunião foi presencial em virtude de cerca de 95% dos secretários serem novos na função e haver dúvidas dos novos gestores diante do cenário atual de pandemia. “Tem sido desafiadora a educação neste momento da pandemia, e assumir em meio a este processo, dificulta muito. Foi uma reunião intensa e extensa para haver a troca de ideias, com foco em manter as ações similares nos municípios”.

Questionou-se bastante sobre a data de início, mas foi consenso a decisão dos prefeitos em unificar em 1 de março, e mesmo algumas cidades com calendário pronto para data anterior, se solidarizou em iniciar na mesma data. Além disso, o processo seletivo de alguns municípios pode ampliar a data de começo das aulas.

Quanto as aulas, os gestores estudaram a forma de fazer o escalonamento, pois será necessário dividir as turmas e realizar um modelo híbrido.

Na questão do transporte escolar, a coordenadora regional, Rosane, apontou que a última portaria diante da matriz de risco, possibilita que seja efetuado com capacidade de 100%, desde que haja questões de cuidados protocolares, como monitores para aferir a temperatura e deixar as crianças com febre em casa. 

O presidente da AMESC, prefeito de São João do Sul, Moacir Francisco Teixeira, ratifica a importância do trabalho colegiado e integração regional. “Existem alguns pontos que saímos fortalecidos quando unimos forças e trocamos ideias. Em meio a este cenário de pandemia e de novas gestões amplia-se  a necessidade de diálogos e apoios. Com a data ampliada é mais fácil de haver uma organização de todos os itens essenciais para o retorno seguro nas aulas”.

 

Renata Tonetto Angeloni

Assessoria de comunicação AMESC

imprensa@amesc.com.br


publish